Catedral de Porto Alegre

Catedral de Porto Alegre

segunda-feira, 20 de agosto de 2012


O velho tempo passa depressa
e com ele nós no dia a dia 
nem nos damos conta
o cabelo fica branco rugas pintam 
o passo é mais lento 
somos chamados de tio
as lembranças são nosso alento
passamos como vento sem nos dar conta
da conta que nem prestamos ainda
não aceitamos a matemática do um mais um
e queremos na verdade ser a eterna criança
a visão já meio turva faz perder a curva
no passo meio lento ao caminhar
quando o pé tropeça no tapete.
a roupa suja de sorvete
somos novamente crianças
os filhos tomam conta 
a mulher as voltas tonta
com remédios prédios 
que nos viram crescer
nem existem mais e os mais altos
são para muitos de nós grande monstro 
que só de olhar nos deixa tontos
 amigos esses também nos encontram
 e notamos nas suas fisionomias surpresas
 afinal envelhecemos engordamos ficamos
 calvo muitas vezes até os nomes esquecemos.
 eu como muitos de vocês encontro-me
 com meu note e a sós falamos 
 dele ouço respostas as perguntas sem respostas 
 feitas aos que não ouvem o pessoal mais idoso
 como sou saudosista ainda corro
 como antigamente no meu cavalinho imaginário
 sou cavaleiro cavalinho correndo descalço
 subindo nas arvores e nos bancos das praças
 sonho sonhos de menino no azul do céu
 minha pipa verde e branca ganha altura
 levando recados a namorada
 sim recados por ter vergonha 
 de frente a frente dizer que a amo
 tenho medo sabe do pai dela 
 que tem olhos para mim
 como de um cão feroz. 
 a velha professora 
 pede-me o caderno de temas
 bem eu não fiz o mesmo e..
 o velho quadro negro sei me espera 
 e com ele a risada dos colegas
 o pó do giz não me agrada
 e ouço então a velha
 frase: escreva vinte vezes. 
 não devo esquecer de fazer meu tema
 é gente o tempo passa 
 a velha mãe com avental sujo de ovo
 ficou no verso a goiabeira que de tanta fruta 
 sujava o quintal nem da mais doces goiabas
 o estreito espaço que eu jogava e parecia um
 Maracanã deu lugar a outra casa 
 Vulcão era um cão feroz do tio 
 muitas vezes eu levava algumas chicotadas com sua coleira
 a cada ano eu ouvia o choro de um mano novo que nascia e la ia eu
 comunicar a vizinhança e dizia: nasceu meu irmão temos mais um
 criadinho as ordens era assim que se dizia alguém lembra?
 gente hoje a modernidade traz coisas muito boas 
 mas apareceram tantas coisas ruins
 a água do poço era saudável cadeiras com as pessoas
 ficavam até tarde na rua no carnaval tínhamos nossos blocos
 nos bairros os pães caseiros os domingos e as reuniões dançantes
 os antigos rádios as galenas alguém do face viu alguma?
 eu ouvi a copa de 1950 numa
 velhos programas de auditório as novelas no rádio 
 a troca de gibis no cinema as compras 
 nos antigos armazéns por isso com erros de
 português por deixar de fazer os temas tento hoje colocar nas linhas
 que escrevo a saudade o amor e tudo que esse velho coração safenado
 traz guardado peço perdão pelo desabafo são agora 23:22 hs as luzes
 estão apagadas só meu note eu e a presença de vocês na minha
 imaginação mando um beijo ao meu velho pai que partiu cedo demais a
 minha mãe que abreviou sua passagem hoje lembrei que numa crise de
 coqueluche ai por 1950 ela levava-me para tomar leite de égua porque
 diziam curava eu até gostava era bem docinho 
 abraço nos filhos Paulo, Denise,Marcelo, Graziela e Cássio. Nos netos
 Audrey , Matheus, Michael, Antonia, Fabricio, Eduarda e Maiara. Um
 grande abraço a todos amigos e amigas do face.

Antonio Campos 19/08/12.

7 comentários:

  1. Que lindo,Antônio...O tempo inspira, mas passa voando...Recordações legais! Lindo aqui!! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. O tempo pode até passar de pressa e deixar suas marcar, mas também deixa doces lembranças e sorrisos em nossos lábios quando as buscamos!

    Lindo, lindo, Antônio!
    Uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Antonio

    Deixo aqui meu abraço.

    Saúde meu poeta. Que a vida continue te abençoando, para que você nos brinde sempre com seus textos/poesias de grande beleza.

    "minha pipa verde e branca ganha altura" - Oh !-lembrei dos meus tempos de menino.

    ResponderExcluir
  4. Chica grande amiga sua presença deixa-me feliz de verdade.

    ResponderExcluir
  5. Amiga Audrey Andrade grato pela leitura e comentário grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Mestre e amigo 007 nossas pipas levavam sonhos. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Blog da Academia Machadense de Letras
    http://academiamachadense.blogspot.com.br/

    VENHA FAZER PARTE DO GRUPO DA ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (FACEBOOK). PUBLIQUE SEUS POEMAS, CONTOS, CRÔNICAS, FOTOGRAFIAS, SUGESTÕES DE LIVROS, PEÇAS DE TEATRO, FILMES...TODO CONTEÚDO CULTURA.
    ACESSE O LINK E CLIQUE NA OPÇÃO (SEGUIR/PARTICIPAR DO GRUPO). DEPOIS É SÓ PUBLICAR SEUS TEXTOS COM OU SEM FOTOS.
    https://www.facebook.com/groups/149884331847903/

    Acesse o blog:
    HTTP://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ofertado pelo blog Reflexões.

Ofertado pelo blog Reflexões.

Um Blog do Outro mundo

Um Blog do Outro mundo

Blog Reflexões

Blog Reflexões

PEQUENO CAHORRO GAUDÉRIO.....

PEQUENO CAHORRO GAUDÉRIO.....
MAS....PENSE BEM ANTES DE MEXER COM O TRÂNQUILO

ofertado pelo blog

ofertado pelo blog
http://mayshay.blogspot.com/

Olho de Deus

Olho de Deus

Blog do Poeta e Amigo Mariano

Blog do Poeta e Amigo Mariano

Repassado pelo blog Renascendo

Repassado pelo blog Renascendo

" Anjo do Oriente "

" Anjo do Oriente "
Vale a pena visitar esse blog

Presente do Blog Anjo Sedutor

Namorado da Maga

A GATA MAGA

A GATA MAGA
PRESENTE DA SENADORA LAU

Repassado Pelo Blog Compartilhar e Aprender

Repassado Pelo Blog Compartilhar e Aprender

Somos Todos Irmãos

Somos Todos Irmãos
Ofertado pelo amigo Dalton

Sequestrado do Blog " No Cantinho da Curva"

Esse selo é para você amigo

" Reunidos Amigos"