Catedral de Porto Alegre

Catedral de Porto Alegre

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

" Viva! Chegada do Novo "



São fogos de artifício
que sobem e descem
despedida e recomeço
são braços e abraços

novo ano primeiros passos
são pedidos e promessas
assim começam as festas
nessa caminhada marcada

por dias e dias de labuta
assim nessa constante luta
todos em busca da perfeição
embarques e desembarques

na plataforma da existência
que nesse ano que chega
adquira-se mais experiência
diga-se menos não e o coração

muito mais forte encontre o norte
numa união mais fraterna
que nessa nossa luta interna
respeitem-se direitos cumpram-se obrigações

sejam plantadas mais arvores
respeitados todos os rios e mares
que famintos participem mais
do que resta no banquete da natureza

mas que não fique só na promessa
há tanto por fazer amenizar sofrimentos
traçar novas metas aparar todas as arestas
que chegue esse ano envolto em papel laminado
lindo dorado trazendo todos os sonhos sonhados.

Antonio Campos 29/12/10.

domingo, 26 de dezembro de 2010

" Meu Olhar "


Meu olhar
perde-se na distância
pois tua inconstância
deixa-me assim

é tão alegre
o amor no inicio
tão triste no fim

nunca mais...
foi o que te ouvi dizer
entre nós foi ponto final
o bem transformou-se em mal

os caminhos já não são iguais
de aliados hoje somos rivais
feridas sangram cicatrizes ficam
só um novo amor as identificam.

Antonio Campos 26/12/10.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

" Feliz Natal "




que o natal venha
mui lindo embrulhado
num rolo de papel laminado

trazendo nossos sonhos sonhados
curtidos a cada dia do ano e planos
para um novo ano de luz de paz somos

todos manos as vezes com manias diferentes
mas não fugimos as regras sim porque refregas?
vem bom noel de brinde muitos cálices de mel.

Antonio Campos.

domingo, 19 de dezembro de 2010

" Perfume de Sândalo "


Em ti trazes
Perfume de sândalo
Para nosso
Ninho de amores

Nos teus olhos
Cintilam todas as cores
Teu corpo transformas
Em todas as formas

Me atiras as nuvens
Em um mundo de luzes
Após todas as danças
Nos meus braços descansas

Antonio Campos em 12/10/2008.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

" Quem Somos ?"


as vezes
somos reversos
entre prós e contras
entre céu e terra por um fio

nas paralelas intocadas
somos o sim e o não o nada
em terras que não nossas fossas

busca-se o que?
num encontro entre eu e você
homem que nos criou como?

seres entre fadas e guínomos
reverter o que? se o revés é ali
versos e reversos quem somos?

Antonio Campos 15/12/10.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

" Promessas "


Espalham-se pela areia
promessas de amor feitas
ao murmúrio das ondas
transformadas em ecos

levadas pelo vento
como as gaívotas
que planam beira mar
água bate nas pedras

tocando leve meu rosto
lavam lágrimas de saudades
uma onda azul balança
na linha do horizonte

poente onde o sol se esconde
a primeira estrela apareceu
mesma que minha promessa ouviu

ela testemunha de tantas juras
ouviu também na noite escura
o que dissestes e depois partiu

Antonio Campos 07/12/10.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

" Folhas Mortas "


A cada pétala
espalhada pelo chão
a cada passo dado
batia forte o coração

folhas já sem vida
e a cada recolhida
tentava faze-las reviver
num canteiro adormecido

mas sem nenhum sentido
nem os pássaros o percebiam
pois que ali jaziam
promessas feitas em um
canteiro de sonhos.

Antonio Campos 22/02/09.

sábado, 27 de novembro de 2010

" Brigas "


Porque sonhamos assim
se a realidade mostra a mim
que os pesadelos são reais

que não vivemos jamais
com a pessoa certa
passamos aparando arestas

então seguimos outros caminhos
onde a água não se mistura com vinho
onde a lua pela manhã não recebe o sol

somos dois desconhecidos ao acordar
como pano de fundo um cinzeiro a derramar
ao abrir nossa cortina seguimos mesma rotina

Antonio Campos 27/11/10.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

" Mesa Vazia "


hoje nessa mesa vazia
serve-se só migalhas
do que já se serviu
sou apenas solitário comensal

depois que você partiu
quebraram-se os cristais
depois de tantos brindes
e ainda ouço aplausos dos ouvintes

das canções que cantei chorei
entre lembranças que bailam
por isso ainda não calo
a voz do seresteiro em mim

e nessa mesa vazia
espero por um milagre
que possas voltar e dizer o sim.

Antonio Campos 24/11/2010.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

" Coração Pudesse Falar"


Se meu coração....
pudesse falar sei...
diria teu nome sorrindo
pois sei o que estou sentindo

meus olhos fecham-se
nos meus sonhos ali estás
galopas ao vento cabelo solto
no teu corpo sinto-me envolto

no espaço somos unos
nascem novas estrelas festa
nosso amor é luz no universo
por mais que tente meus versos

não conseguem dizer tudo
no toque da tua mão no beijo
ardente me envolvendo em desejos
mulher que entrega-se sublime inteira

Antonio Campos 11/11/10.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

" Coisas Que Me Falam "


As coisas
que me falam
fundo calam
minha alma

que é toda essência
e que nenhuma ciência
será capaz de devassar

porque em ti confio
quando em mim o desafio
cala voz e os sentimentos
por isso nesse momento

que renasce o amor em mim
começo então a ter certeza
meu desespero chega ao fim

Antonio Campos 18/11/2010.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

" Cheio de Amor "


Eu que toda manhã
com beijo na boca acordava
cheio de amor teu corpo tocava

nunca imaginei agora te ouvir
o quanto sofrias para fingir
você surgiu no meu caminho
num momento meu sozinho

e com seu sorriso maroto
fazendo-me sentir um garoto
acabou me iludindo direitinho.

Antonio Campos 08/11/10.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

" Estrêla Cadente"


Dói em mim
essa saudade
dizem ser passageira

mas no meu caso
sei que a vida inteira
ela vai me acompanhar

pois esse amor
que parecia ser o primeiro
apresentei ao mundo inteiro

como meu par ideal
saiu pela porta em silêncio
como a dizer não te pertenço

sou como a estrêla cadente
já fizestes teu pedido
não tem mais sentido
vou cair noutro lugar.

Antonio Campos 08/11/10.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

" Saudade"


Oh! saudade
és tu presença constante
quando te ouço bater a porta
torna-te viva a todo instante

na voz que grita meu nome
no sorriso ao espelho imaginário
quando em prece toco meu rosário

sinto a mão que a minha segurou
aos primeiros passos
quando a insegurança
mostra o ser criança

oh! saudade
que trazes presenças vivas
mesmo mortas o que importa
saudade é te abrir a porta.

Antonio Campos 02/11/10.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

"Mentiras "


Tem gente...
que diz que não mente
mas mente e oculta
sentimentos de amor

tem gente...
que mesmo sorrindo
nunca disfarça sua dor
tem gente...

que prefere a ilusão
em leitos mácios
aquece seu ego
em sonhos vázios.

Antonio Campos 29/10/10.

sábado, 16 de outubro de 2010

" Ama-me "


Ama-me luz do meu olhar
toco teu ser transpirando amor
unos corpo e alma em fogo ardem

Sinto teu coração palpitar
perco-me em belos caminhos
lascivos beijos e teus carinhos

beijo sensualmente esse corpo
que muito absorve e dá prazer
minha a tua boca procura

nos teus beijos uma loucura
momentos de infinitas caricias
brilho no olhar é fogo que queima

nesse momento do ato
juntos... agora sim... o mundo parou
pulsam o meu e o teu corpo

Tênue luz deixando transparecer
silhuetas indecifráveis na parede
momentos para não esquecer.
Antonio Campos 12/08/08.

"Reprise"

sábado, 9 de outubro de 2010

"Coisas do Coração"


Amar desejar sentir
depois de tanto pedir
receber um sim e um não
coisas que magoam o coração

passam-se dias e noites
nos sonhos só pesadelos
como vamos entender o destino
se nossos desejos partiram-se

sim como cristais quebrados
depois lágrimas num emaranhado
de soluços e quebra cabeças não...
não me venha mais coração apaixonado

querer que eu aceite
todos seus propósitos
ainda assim aceito depósitos

dou-te votos de confiança
pois que a razão perde-se
nesses meus sonhos criança.

Antonio Campos 09/10/10.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

" Mar Docê Mar "


Quando o mar toca areia
também molha meus pés
sou marinheiro naufragado
a procura de outro convés

mar revolto meu destino
sou nesse universo pequenino
um simples grão de areia jogado
mesmo assim acho doce velho mar salgado

pois minha vida tem histórias
entre portos cidades fantasmas ilusórias
de amores clandestinos barcos sem bandeira
por isso algumas tempestades são brincadeira

então vaga minha mente entre ilhas
que seguem trilhas além do horizonte
pois que a cada arco iris reacende esperança
minha mente uma certeza pós tempestade bonança.

Antonio Campos 06/10/10.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

" Eu Te Agardeço Jeus"


Por tudo de bom que tenho recebido e isso inclui todas as minhas amizades e enquanto caminhava pela beira mar escrevi essas linhas que como todas que aqui posto são simples e reparto com vocês. " E também com o espírito da nossa querida amiga Áurea"

Jesus só preciso
seguir teus conselhos
ser grande quando de joelhos

amar a todos meus irmãos
sem preconceitos do teu jeito
com igualdade e simplicidade

seguir tuas pegadas na areia
pois essa é a trilha da bondade
Jesus da-me pois essa humildade

agradecer sorrindo cada amanhecer
a noite quando o sol se por iluminar
meu espírito com preces e te adorar

Jesus sois benevolente e agradeço
então tocando perolas rezo esse terço
depois levado em sonhos vejo o paraíso
sou recebido e envolvido com teu lindo sorriso.

Antonio Campos 04/10/10.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

" Sonhos na Primavera "


Sou sonho
pintado em aquarelas
parte dos sonhos dela

perfume de todos os jardins
sou pássaros em revoadas
volto sempre na primavera

sou a canção de ninar
que toda mãe canta
para o filho dormir e acordar

amor vindo em nuvens
nessa estação colorida
sou paz sou amor sou vida

sou colibri tocando a flor
sou cheiro de mel na estação
sou cupido flechando o coração

sou ondas em alto mar
barco procurando ancoradouro
sou sonhos da primavera
pousando nos braços dela.

Antonio Campos 24/09/10.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

" Até Breve "


Somos chegadas e partidas
por trilhas escritas pelo destino
chegates ao meu espaço poetando
hoje despeço-me de ti assim chorando

as vezes não entendemos essa chamada
nem se tem nada arrumado e nos levam ao léo
porque Deus se temos data para vir não sabemos quando subir
imagino que seja porque ai ficariamos escondidos olhando o céu

menina amiga das crianças e de todos nós
menina doidinha por lindos versos e fados
deixastes exemplos ditados de tua branca alma
eu seu amigo gaúcho te digo agora com mais calma

voa pelos céus da minha terra
descoberta por esse povo portrugues
andorinha diferente de todas ser celestial
torço que pouses aqui com tua aura abençoada
pois sei que és tu portuguesa Áurea amiga iluminada.

Antonio Campos 27/09/10.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

" Cavaleiro Audaz "


Quero ser
A mão que te leva
No ato o amante

Amor que satisfaz
Nos momentos de perigo
Cavaleiro audaz

No dia a dia o amigo
Braço que te aquece
Beijo que emudece

Teu livro de cabeceira
Sorriso das tuas brincadeiras
Sairemos nas noites de lua

Maõs dadas pela rua
Como crianças a contar estrelas
Eu que através dos teus olhos
Consigo vê-las

terça-feira, 24 de agosto de 2010

" VEM....."


Vem...
pousa no meu peito
e com esse teu jeito

beija meus lábios
deixando-os doces
com teu néctar.

Antonio Campos 24/08/10.

sábado, 21 de agosto de 2010

" Musa e Modelo "


Ah! se pintar soubesse
gravaria tuas curvas
numa tela sagrada
desvendaria mistérios

do corpo da amada
seria pintura perfeita
dessa mulher sonhada
que mora na imaginação

do poeta uma musa
do pintor a modelo
por ela teçamos zelo
num quadro a óleo

exposto numa galeria
seria também guardião
pois que essa utopia
mora no meu coração.

" Reprise "
Antonio Campos 27/01/2009.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

" Sonhar é Preciso "


"Amanhã 20/08/10 é dia do meu aniversário. Completarei 64 primaveras. E resolvi postar essas linhas que havia postado ano passado. Pois sinto-me esse menino correndo pelos jardins.

Acordo todos os dias
com um novo sonho
sou alegria sempre

sou o menino que corre
pisando nas folhas caídas
em mais uma primavera

a cada anoitecer
quando o sono me leva
sou novamente o menino
de cada amanhecer

sonhar é preciso
trazer na alma a criança
que a cada passo dado
mostra no sorrir a esperança.

Antonio Campos 28/08/09.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

" Mãe Terra "


Junto ao mar
numa noite fria
tentando imaginar
fico a espreitar
uma meia lua nua
num céu de estrelas

um vento forte
vindo lá do norte
deixa-me enjaulado
num jardim de inverno
ouço uivo da natureza
que enfurecida sentida

mostra em cada local
coisas que o homem fez mal
com incêndios águas que matam
também é pedido de socorro
ela sente-se ameaçada frágil
desrespeitada seria só adorno?

assim penso em desatino
lembro-me de manhãs frias
quentes verões quando menino
existem naturais mudanças
mas homens suas ganâncias
sugam da mãe terra leite materno

além da idade de aleitamento
esquecem em todos os momentos
que existe um limite a ser respeitado
dirão todos os técnicos utopia poética
mas pensemos todos com alguma ética
quando não havia assim tanta técnologia

quando as descobertas começaram
tantos homens nasceram se aperfeiçoaram
mas esqueceram quem os recebeu inteira viva
hoje muitas ameaças tantas raças
nesse mundo dito globalizado coitado!
somos mais do que nunca seres a deriva

num planeta que gira também se pira
estamos próximos de mudanças anunciadas
por todos nós ignoradas somos mais egoistas
piramos em busca de eternas conquistas
esquecemos do branco e preto somos coloridos
água e pão uma simples cama mas queremos fama

no sol que nasce na criança sorrindo
retornemos ao pé descalço na relva
no apêrto de mão fujamos dessa selva
façamos depressa mental retrocesso
tentemos não fujamos do progresso
apenas fiquemos de coração aberto

pois que existe tempo e passo certo
sem que sintamos dor para procurar
solução urgente nossa mãe agoniza
nem precisamos de nenhuma pitoniza
sejamos apenas seres humanos irmanados
já que sabemos somos espíritos encarnados

nessa busca pelo aperfeiçoamento
estamos aqui de passagem alias curta
vamos devolver a terra em fragmentos?

Antonio Campos 17/08/10.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

" Viajante Eterno"

Nas noites tristes
nos sonhos sem luz
gritos totalmente mudos
guerreiro em pele de escudos

batalho através dos séculos
sou meu inimigo entrincheirado
mesmo dando um tempo no espaço
retorno e ainda sinto-me preso a laços

com sede de conhecimentos
procuro por oasís além arco iris
onde céu e mar aberto assim perto
tem cores de paz de amor e luzes tenues
onde uma visão do amor seja pura perene.

Antonio Campos 05/08/10.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

" Pecado"


Perco-me em braços vazios
em bocas que não a tua ardente
sexo em camas frias mulheres cadentes
depois de tudo perdido eu só arrependido

visto-me diante do espelho
tristes frios teus olhos fitam-me
gritam por meu nome sem tua voz
busco raciocinar dizer algo em vão

doi em mim a culpa pelo pecado
bailam na retina momento passado
promessas feitas a dois juras de amor
tento fugar de mim passos apressados.

Antonio Campos 06/08/10.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010


Manhã sonolenta
com pingos leves caindo
um sol que teima entre nuvens
você nua entre lençois sorrindo

foram momentos de amor
esse gosto do beijo na boca
sorriso maroto nos lábios de mel
retorno então ao leito flores entrego

numa troca de olhares
que dizem tudo sem voz
novo momento de amor entre nós.

Antonio Campos 05/08/10

sábado, 31 de julho de 2010

" Pensamento"

Ah! voa
meu pensamento
por curvas lindas
são caminhos coloridos

perfumes da natureza
suspiros de uma linda femea
que deitada na relva pura espera
e que entrega-se ao ataque como fera

cheiro de mato
fruta agridoce in natura
viajo entorpecido nesse caminho
faço vigilia em teu corpo meu ninho

Antonio Campos 31/07/10.

sábado, 24 de julho de 2010

"Lembranças"

"Lembranças"


Essa chuva que cai
que beija vidraça passa....
mas molha minha alma....

cá dentro do peito
o menino atrevido sem sentido
quer sair a correr mas o leão abatido

sente na boca o gôsto
da lágrima que cai no seu rosto
vai haver sempre dentro de mim

uma fera ferida
que tenta em versos na vida
gritar ao mundo socorro pedir

como dói a saudade
das corridas descalços
hoje o tempo de mim fez pedaços....

Antonio Campos 24/07/10

segunda-feira, 31 de maio de 2010

"De Corpo e Alma"


Me doei
de corpo e alma
nunca soube me dosar

quando me tocas
me enlouqueces
basta apenas um olhar

me entrego não renego
sou assim todo desejo
quisera um só dia mudar.

Antonio Campos 31/05/10.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

" Obrigado Senhor"


Somos...
parte de um processo
fazemos...
parte de um progresso

viemos...
através dos tempos
já fomos mais ferozes
mas ainda somos algozes

habitam...
ainda em nós rancores
somos ainda tomados...
pelo orgulho devedores

existe...
em nossos olhos um véu
andarilhos numa viagem
em busca do azul do céu

urge...
que nessa caminhada toda
possamos adquirir humildade
para dizer começamos melhorar

feras...
sim nós feras e domadores
numa linda gineteada intima
em busca do amor gladiadores

sim...
aprontem-se gladiadores da paz
os exércitos do amor clamam
assim com justiça e verdade
devera caminhar a humanidade.

Antonio Campos 28/05/10.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

" Leva Contigo "


Vai ….
leva contigo
todos os sonhos
que juntos sonhamos

ficam....
então comigo
todos os desenganos

mas....
diga um dia
que fomos felizes
que nos amamos

posso....
até ficar como amigo
não aceito migalhas dos
sonhos que levas contigo.

Antonio Campos 26/05/10.

terça-feira, 25 de maio de 2010

" Dias Abstratos "


De tanto
pensar em você
sou apenas lembranças
de um tempo passado

procuro me olhar no espelho
me vejo louco desatinado
falo e digo a mim mesmo
esta na hora de regressar

viver a realidade da vida
tua imagem vejo refletida
pelos caminhos que ando
tudo acontece eu passando

e num calendário só meu
marco em dias abstratos
num fevereiro qualquer
ver-te a meu lado mulher.

Antonio Campos 25/05/10.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

" Lamento "


Ontem batias...
a minha porta
hoje paixão morta
lembranças em mim

lamento....

lamento demais
ter tido esse fim
não adianta teu pranto
pois quebrastes o encanto

Antonio campos 21/05/10.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

" Quantos Poemas"


Quantos poemas
escritos em guardanapos
nas mesas de bares trapos
sonhos bebidos em leitos

momentos em lares desfeitos
assim passam-se noites boemias
onde ilusões são todas passageiras
dia a dia são só luzes bares e luares

perdi-me assim então só fiquei
entre poemas desfeitos rasgados
confetes e serpentinas meninas
perdidas em meio a sons abafados.

Antonio Campos 17/05/10.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

" Pelos Sete Mares"


mar que me acalma 
esse mar tão bravo
esse mar que adoro
me fez seu escravo

em momentos de paz
sigo seu rumo sua voz
em tombadilhos de luz
sua maré me conduz

teus olhos estrela guia
em noites tempestuosas
são faróis que iluminam
viagens da minha solidão

por esse mar que navego
velho marujo pesco ilusão
leme a bombordo do peito
vagas em sonho desfeito

pelos sete mares da vida
portos de amores piratas
navios diversas bandeiras
marujos desfilam bravatas.

Antonio Campos 12/05/10.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

" Homenagem a Todas As Mães"


Mãe... São três letras apenas

As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras...
E nelas cabe o infinito.

Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer...

Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!

Mãe (Mário Quintana)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

" Sereia "



sou esse mar 
que toca teu corpo 
sou essa brisa 
que te leva a loucura 
sou a cama na areia 
onde deitas em fogo 
depois dos meus beijos 
então te acalmas sereia 

Antonio Campos 03/05/10.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

" Há Um Sol Lá Fora "


Há um sol lá fora
num outubro de azuis
na rua seres em forma de luz

rápidos passos
passos lentos também
somos nós presentes
a procura de alguém

calor embalado
na forma de ser humano
gente que sorri faz planos
seres apaixonados

há um sol lá fora
num outubro de cores
pessoas sem rancores
com e sem compromisso

conversam em belos parques
e a vida grande plataforma
num sobe e desce somos
embarques e desembarques

há um sol lá fora
pronto a matizar
sua forma de amar.

Antonio Campos 29/04/10.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

" Palavras "


As palavras
que meu coração
quer ouvir
com certeza
não são as mesmas
que tens a dizer
são mágoas sentimentos
nunca mais quero sofrer
passar por esse tormento
quando sai pela porta
pensava que estava morta
nossa desastrada união
portanto deixa-me sozinho
dos males prefiro a solidão.

Antonio Campos 28/04/10.

terça-feira, 27 de abril de 2010

" Lua "


Em Homenagem a Lua que está linda aqui na minha Porto Alegre.

No céu
onde estrelas
são princesas
uma lua rainha
show de beleza.

Antonio campos 27/04/10

quarta-feira, 21 de abril de 2010

" Despedida"



Olá amigos! Por compromissos anteriormente assumidos e os quais estão me sendo cobrados agora deixarei por tempo indeterminado de postar. Também estarei fora dos meus emails. Seguirei mentalmente ligado a todos vocês com certeza. Não citarei aqui nomes pois que se esquecesse algum isso me deixaria deverás chateado. Na certeza de que sempre fui elogiado por meus escritos por pura condescendência dos amigos. Levo então o premio maior que eu poderia imaginar receber. Esse premio chama-se AMIZADE. Aos amigos do Brasil de Portugal do Chile Romênia enfim desse mundão de Deus. Deixo um abraço.



sou das poesias
no mar das maresias
no ar dos pássaros
sou pequeno na estatura
mas grande para abraços
sou das ruas becos e avenidas
pois que ali prendi muito na vida
morrerei com poesias presas a garganta
mas no meu túmulo quero escrito lindo
mora aqui uma alma silenciosa que canta

"Deixa-te levar pelo caminho certo para que não reclames no futuro achando que o destino pregou-te uma peça."

Antonio Campos 21/04/10.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

" Chama do Amor"



entregas a mim
teu corpo em mel
fica em minha boca

o gosto sentido
por todo corpo sorvido
bebo a cada gole

na taça mágica
a volúpia
de uma mulher ardente

Antonio Campos 19/04/10.

" Mentira "


Vou despir-me
das vestes
da hipocrisia
não importa

de noite ou de dia
se bateres a minha porta
entre e faça a minha alegria

meias verdades ditas
causaram nossas desditas

o ser humano é desigual
abafaram toda verdade
a mentira causou tanto mal.

Antonio Campos 19/04/10.

domingo, 18 de abril de 2010

" La Barca"



Essa música
leva-me a lugares
nunca idos

desperta-me de sonhos
nunca vividos
sou essa barca

em mares não navegados
desfruto sonhos que...
nunca serão despertados.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

" Pegadas na Areia "


Caminho a caminho
do meu destino
por ruas e rios
lugares vazios

por dias e noites
são horas afins
procuro pelo inicio
o meio e o fim

talvez eu encontre
algumas respostas
da minha já sei
não sei se tu gostas

sopram os ventos
são sóis são luas
inverno e verão
tive tristezas e ilusão

assim é a vida a indecisão
de não saber o futuro
sigo assim inseguro
semeando esperança

caminho em caminhos
tirando os espinhos
colhendo experiências

sou hoje presente
porém fui passado
em outras existências.

Antonio Campos 14/04/10.
POSTA

quinta-feira, 15 de abril de 2010

" Dando Tempo ao Tempo"


dando tempo ao tempo 
embriagado com a paz 
nesse mundo tão capaz 
mas que nem sempre 

é por todos visto 
sim no olho um cisco 
e já não vimos mais nada 
e tem tanta coisa amada 

o prazer de ler ouvir e amar 
ouvir num bom dia alegria 
num olhar a chama da paixão 
a mão na mão o peito
 
acelerado malvado 
dando total demonstração 
que ele chegou sim o amor 
em pleno outono em céu de brigadeiro 

mas torçamos para que fique ano inteiro 
por toda vida juntinhos embalados 
por juras e promessas mas sem essa 
de que um dia vai terminar não gente 

nada mais deprimente que uma briga 
nessa teia de intriga quem sofre? 
sofremos nós somos assim algoz 
sufocamos por orgulho aquela voz 

que nos soava como música ao ouvido 
portanto não há sentido discutir reprimir 
dêem asas a imaginação somos avião 
em voo livre com um destino o coração.

Antonio Campos 14/04/10.

terça-feira, 13 de abril de 2010

" Tristeza"


Tanta tristeza
envolvendo nosso Rio
esse povo alegre
enfrenta novo desafio

assim renova-se
mostrando com certeza
na dor toda sua beleza
carioca povo do Brasil

vamos enfrentar essa dor
renovar é preciso viver muito mais
olho no olho pra saber de verdade
qual o político sério qual é capaz

essa avalanche levou sonhos e vidas
hoje nas batucadas dos morros dores
são batidas de corações arrasados
no próximo fevereiro organizados

a vida continua para quem ficou
somos pobres mas honrados
mancha fica em quem sabotou
com castelos de areia enganados

caímos numa sádica armadilha
planejada pela velha camarilha
homens sem dignidade sem caráter
vendedores de ilusão prefeito governador

feras enjauladas em salas de veludo
assistem a tudo pelo rádio televisão
passam em voos rasantes olhando a destruição
acima deles um Cristo de braços aberto
por certo aguarda deles um dia pedido de perdão.

Antonio Campos 13/04/10.

domingo, 11 de abril de 2010

" Esse Barco "


esse barco 
que navega 
pelo mar
sem direção

tem um nome
seu nome coração

esse barco
teve um porto
seguro só seu

hoje vaga sem destino
como seu timoneiro 
que fui eu....

esse barco já viveu
belas viagens em esplendor
lindas damas no convés
outras em alcovas de amor

hoje é barco pirata
sem bandeira sem destino
lembrando barcos de papel
quando eu velho marujo menino.

Antonio Campos. 11/10/10.

sábado, 10 de abril de 2010

" Saudade"


sou saudades sou poemas sou sonhos
*momentos felizes e tristonhos
*alegria do pássaro livre

e tristeza de prisioneiro
*sou o momento fagueiro

dor da despedida
*sou a cura sou a ferida
que se abre no peito dorido de amor.

Antonio Campos 10/04/10.

terça-feira, 6 de abril de 2010

" Título de Nobreza "


Pense bem
no que vais dizer
pois pode ser
um momento infeliz

quando me vires
assim bem mendigo
pois fui teu amor
mais antigo

vestida de luzes
te tratei por senhora
quando regressei ao lar
com outro havias ido embora

como ser humano fracassei
vivo agora na rua
te peço hoje uma esmola
quando um dia minha senhora
no meu braço te apoiei

não vira o rosto pro lado
deixa-me ver o brilho do teu olhar
tenho quase a certeza
que me encarando vais chorar

por onde anda o orgulho
daquela linda princesa
a que um dia dei tudo
e a miséria entregou
seu título de nobreza.

Antonio Campos 06/04/10.

domingo, 4 de abril de 2010

" Folha Que Cai "


Essa folha que cai
nessa manhã de outono
mostra bem como fico
nesse meu abandono

passas pisas
em cima de mim
como fazes sempre
quando nosso amor
chega ao fim

depois retornas
me abraças e chora
promete não mais ir embora

e no inverno que chega
a mim te aconchegas
não sei mesmo dizer não
assim enganas meu coração.

Antonio Campos 04/04/10.

quarta-feira, 31 de março de 2010

" Negas Essa Paixão?"



Esses lábios
Que dizes não te
Causarem mais desejos

São os mesmos
Que te deram beijos
Levaram-te a delírios

Em meu leito
Aos suspiros
Estremecias de prazer

Entre paredes mudas
Loucuras absurdas
Teu corpo

Entregavas ao profano
Tua vida
Em minhas mãos

Esqueces um passado
Renegas meus beijos
Negas essa paixão?

Reprise.

Antonio Campos em 24/10/08.

sexta-feira, 26 de março de 2010

" Meu Coração "


Sou violão
de sete cordas
quando transborda
meu coração

sou brisa
que desliza
pelo teu corpo

sou grito
que se perde
na imensidão

sou bruma
sou espuma
tocando areia
e teu corpo

sou nuvem
que se afasta
mostrando um sol
que rompe aurora

sou barco
que se perde
em mar aberto
sou grão de areia
no deserto

quero voltar
a minha casa
esquecendo minha dor

sou marinheiro
em mar revolto
em busca do meu amor.

Antonio Campos 26/03/10.

sexta-feira, 12 de março de 2010

" Minha Fantasia"



Sou eu...
quem te vê na noite
em minha fantasia
teus olhos então
minha estrela guia

se fecho os meus
sonho sempre com os teus
e nós de mãos dadas
seguindo diferentes estradas

essa corrente
romperá um dos elos
colocando por terra
os sonhos mais belos

sou eu...
solitário nas noites
lembrando teus beijos
que um dia foram açoites.

Antonio Campos 12/03/10.

terça-feira, 9 de março de 2010

" Em Busca do Nada"



Parto em busca do nada
por um caminho sem volta
escolha errada porta cerrada
momentos de paz não soube viver
por isso sigo assim só sem aprender

minha vida tantas histórias
meus descaminhos sem gloria
assim vazio sem começo nem fim
recebo promessas sem concretizar
nenhum dos meus sonhos vivo a vagar

são noites e dias são horas sem luz
outono chegando as folhas caindo
em minha alma o frio do inverno
da mulher que se foi noticias espero
em busca do nada nem lembro de mim.

Antonio Campos 09/03/10.

sexta-feira, 5 de março de 2010

"Homenagem as Amigas Blogueiras no dia Internacional Das Mulheres""



Mulher feita de luz
ser humano tão lindo
guerreira de fé de paz
ao longo de nove meses
vida dentro de si você traz

lindas damas amadas
mães irmãs namoradas
somos teus dependentes
teu útero nosso primeiro ninho
vem de ti tanto amor e carinho

noites insones por ti carregados
canções de ninar planos traçados
no dia que como todos os outros
o mundo é todo seu eu teu escudo
venho entregue submisso mudo

agradecer essa obra de Deus Pai
inspiração dos meus cantos e versos
menina mulher mãe avó tantas em uma
mesmo assim tens tempo para amar
oito de março teu dia vim te saudar

homenagem as amigas de blogue
no dia internacional da mulher
abraço beijo respeitoso do amigo
nessa navegada pelo mundo virtual
por muito esse espaço seja abrigo
de todos mas vocês mulheres em especial.

Antonio Campos 02/03/10.

quarta-feira, 3 de março de 2010

" Passa o Tempo "


Passa o tempo
penso até que voe
sinto a pressa das horas
só não a sinto senhora

sim são milhas milhares
nem meus simples olhares
conseguem me levar a ti
dói em mim a distância

aperta-me o peito em ânsia
e o dia tarda em chegar sim
são horas afins dias enfim
ansiedade aumenta e eu só

te pego em sorrisos lindos
devaneios infantis loucuras
porque esse tempo a procura
dessa mulher miragem em marés

terras tão distantes quanto antes
era pura imaginação mas ela veio
deitarei minha cabeça em seu seio
entre beijos palavras tão loucas

no beijo que tenho guardado
provarei o mel da tua boca
mesmo que digas é pecado

tocarei teu corpo com cuidado
direi pois viajante sem destino
ao teu ouvido amo-te desde menino.

Antonio Campos 03/03/10.

segunda-feira, 1 de março de 2010

" Momento de Paz"



Um momento de paz
pode ser muito pedir?
basta que você esqueça
a mágoa é tao grande

já lhe retirei da cabeça
não podia mais aguentar
por favor não peça mais
perdoei tantas vezes hoje

desista não sou mais capaz
siga seu caminho sigo o meu
entre nossos melhores momentos
deves o amor que nunca me deu.

Antonio Campos 01/03/10.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

" Esse Olhar "



Esse olhar pela janela
busca os meus e sonhos dela
esse olhar pela janela
embaçado pela lágrima que cai
esse olhar pela janela 
que perde-se em pensamentos
esse olhar pela janela
muito além da linha do horizonte
esse olhar pela janela
que busca a última esperança
esse olhar pela janela
hoje adulto o mesmo de criança
esse olhar pela janela
que contou e viu tantos segredos
já é um olhar cansado quase turvo
esse olhar pela janela
ainda espera ver-te em sorrisos
num encontro entre o meu
e os lindos verdes olhos dela.

Antonio Campos 25/02/10.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

"Cristais"



Quebra-se o encanto
assim como os cristais
rompe-se então o silêncio
rolam pelo chão promessas

morre-se de amor em pranto
num piscar de olhos desmorona
uma falsa construção de sonhos
caudalosos rios pela face pálida.

Antonio Campos 20/01/10.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

" Procuro Por Ti"




procuro por ti
em meio a esse oceano
pois quantas vezes
partimos e voltamos
seguirei sem norte em
calmas e agitadas águas
deixarei marcado
caminho de volta
com a esperança
praia deserta minha
cabana dos sonhos
poemas meu violão
a sete chaves meu coração
para tempestades no caminho
não desviarem a rota ancoras
pós bonança em um veleiro
a esperança de encontra-la.

Antonio Campos 18/02/10.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

" Ser Como o Tempo"



Quisera ser
como o tempo
que caminha sempre
sem preocupar-se
como sera o amanhã

ele nem sabe que
existe um relógio
na verdade a controlá-lo
inventado pelo homem
não preocupa-se não

ah! os movimentos da terra
rotação e translação
nunca ninguém disse a ele
as quatro estações
descoberta do homem

ele segue sua rotina
anoitece amanhece
sol lua céu estrelado
relâmpagos chuvas
nevascas ressacas do mar
ele lentamente a passar

inventaram o calendário
contando dias e meses
o ano mas o tempo ah!
o tempo só quem o conta sabe
ele continua a velha rotina.

Antonio Campos 09/03/09.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

" O Silêncio "


O silêncio
que habita em mim
é uma só calmaria
entrego-me a ele leve
como se levado em nuvens
do alto me vejo em paz

assim então posso aceitar
que alguns seres em transição
deixam-se levar pelo ciume inveja
os mesmos em torpor desconhecem
ensinamentos básicos de humanismo
pai perdoa eles não sabem o que dizem.

Antonio Campos 07/02/10.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

" Vento Negro "


Viajo no tempo
meu lar ao relento
no caminho só amizades
peito cheio de saudades

como vento
não fico no mesmo lugar
aporto em todos os portos

em pensamento
transporto-me
onde quero ficar

se marinheiro não sei
nunca me identifiquei
não carrego identidade

pois a cada tempestade
acordo em nova cidade
basta-me um sorriso

convite e aviso
te imaginei assim
gaúcho gaudério

chegando de mansinho
procurando um carinho
embora já sabendo

tua mala de garupa pronta
amanhã te sentirei ausente
vem minha cama quente

estava a tua espera
trazes nas veias sangue
de farrapo chegas leve
como toda primavera


trazes flores nas mãos
na alma trazes guerra
pela manhã ouvirei
do potro só o galope

sem rumo perdendo norte
essa noite terei teu calor
sentirei teu trote mansinho
em lindos galopes de amor

Antonio Campos em 31/10/08.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

" Nuvem Passageira "


Em cada nuvem
pelo vento levada
ficam nas estradas
dos sonhos pegadas

entre o céu e a terra
de dores tão pesadas
lamentos que uivam
qual lobo ferido

nem se parecem
amor em gemidos
são dores rancores

gravadas tão perto
nuvens levadas
idílio encoberto
final melancólico.

Antonio Campos 05/02/09.

" Detalhes"


Pequenos momentos
mas que deixam
indeléveis marcas

que ficam gravadas
tocando o coração
pertinentes sensações

ausências sentidas
ao longo do caminho
quem não as tem?

Antonio Campos 05/02/10.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

"Pergunte"


Se quiseres
saber como estou
na linha do horizonte
basta olhar

onde o sol se esconde
e encontra o mar
lá fico eu
estou bem

querendo saber de mim
coisas que nem mesmo sei
pergunte ao vento se te amei

se sofro
pergunte ao sol
pergunte ao mar
que só me ouvem cantar.

Antonio Campos 0/02/10.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

" Estrelas "


as estrelas são assim
brilham do alto sempre
eu as adoro e até choro
tentando toca-las senti-las
mas sei não posso são sonhos
por isso meus versos tristonhos
num desabafo que sei até ofuscado
pelas noites então de luzes e cores
pinto aquarelas momentos de amores
partirei pois a teu encontro
não importo-me com distâncias
já tenho uma nuvem de sonhos
que preparada então me aguarda
não sei quantas galaxias
no caminho terei de enfrentar
sei que estas a muitos anos luz
porém tua luminosidade me seduz
nessa viagem interplanetária
em busca do amor perfeito
terei minha estrela guia quando...
encostar a cabeça em teu peito.

Antonio Campos 01/02/09.

sábado, 30 de janeiro de 2010

" Pousas "


Pousas...
nos meus sonhos
qual colibri toca a flor

trazes...
perfumes dos jardins
espalhas sementes amor

acordo...
em prantos desiludido
por ter palavras esquecido

seriam...
promessas uma confissão
recolhe-te deixa-me estremecido

ficaram...
muita angustia só desilusão
marcas em um coração sofrido.

Antonio Campos 30/01/10.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

" VEM "


Vem...
toca meu corpo
com teus lábios ardentes

podes...
navegar minha anatomia
beija-me todo se quiseres

depois...
apague toda essa chama
fale de amor quanto puderes

quando...
o momento então pedir
o néctar do amor entrego.

Antonio Campos 29/01/10.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

" Próximo a Deus "


Um abraço aos amigos
estou junto a natureza
sinto uma força superior
ondas molham meu pés

no sol quente de todos os dias
na brisa que ameniza o calor
nas nuvens brancas que tomam
as mais variadas direções

aves que planam ao vento
alimentando-se próximas a mim
a noite o mar parece acalmar-se
como se a dormir estivesse

mas num repente mostra
que jamais fecha os olhos
música cantada por sereias
soam aos meus ouvidos
quentes e brancas areias

entrego-me a divindade
estrelas cadentes muitas
levam meus pedidos
de amor e amizades a
santidade chamada DEUS.

Antonio Campos 25/01/10.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

" Meus Muitos Haitis"


Sou quem
em mim não existe
mistério envolto sou
tantos e nenhum posso ser

sou perguntas sem responder
sou sol sou chuva sou vento
nos rios sou água a noite breu
na mata sou o verde em quedas

dos bichos sou o homem sou fera
toda essa natureza com certeza
quem espanta-se e também espanta
quem em mim existe e cala na garganta

o grito de pavor que ecoa pós tragédia
virando as costas sem constrangimento
olhar perdido a esmo não é comigo mesmo
dos que ficaram aqui nos meus muitos Haitis.

Antonio Campos 20/01/10.

" Mulher "


Mulher de alma linda
que deixas para esse que finda
tardes em meio a sonhos intermináveis

trilhando céus e terras
fica entre luzes e brilhos
em meio a estrelas cadentes

sou esse que desliza
nas noites em que brisas
beijam do sonhador o rosto

na boca seca o gosto
do beijo que esta longe
dentro de mim se esconde

terorias planos desenganos
sou assim um louco que fugiu de mim
quem sabe numa nuvem num luar numa estrela

um dia talvez possa ve-la
sim tocar-te a silhueta na sombra
de um vulto que chamo sonho de mulher.

Antonio Campos 19/01/10.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

" Branca Nuvem "


Segues branca nuvem
levada pelo vento
planas sem destino
tomas tantas formas

desdenhas os desenhos
olho e franzes o cenho
passas pelo céu azul
te esvais lentamente

ao sabor das correntes
sentado na areia branca
numa praia qualquer
desenho teu nome... mulher.

Antonio Campos 19/01/10.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

" 20.000 Visitas"


Sou paz
a mesma paz
que vocês me passam
somos todos um só laço

sou aprendizado
pelos ensinamentos
de todos vós recebidos
sou a todos reconhecido

alguém que sonha
que semeia simplicidade
recebendo de cada amigo
muito carinho e cumplicidade

vinte mil visitas nesse espaço
a cada amiga um beijo uma flor
a cada amigo um forte abraço
simples essas linhas com muito amor.

Antonio Campos 18/01/10.

sábado, 16 de janeiro de 2010

" Vulto que Vaga "


Ando pela noite
a lua esconde-se
sou vulto que vaga
nem a alma responde

procuro luz na estrada
sem brilho eu andarilho
nunca imaginei estar só
jamais de mim senti dó

perdão por meus erros
ouça os gritos de apelos
guia-me pelo teu olhar
pós toda tempestade
nos teus braços aportar.

Antonio Campos 16/01/01.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

" As Vezes o Coração"


As vezes o coração fica assim
como um barco sem rumo
deixe que ele saia do peito
sem dizer nada sem jeito

outro amor o coloca no prumo
são tentativas as vezes vã
desculpas bem diversas

mesmo que em pensamento
com ele tenhamos boa conversa
bom era no tempo dos sonhos
quando ele aceitava conselhos

Antonio Campos 11/01/10.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

" Poetas "


A poesia chora na alma do poeta
da sinais de que quer ser exposta
e quem não gosta?

Ai escreve-se lemos o poema
e também choramos as vezes
ao vê-lo sendo colocado exposto
sera mesmo de todos os gostos?

não importa assim os escrevemos
porque eles rasgam nosso peito
até explodirem num gozo de amor explicito
as vezes só utópicos mas num deleite da alma
ele mancha a folha branca que era virgem.

Antonio Campos 08/01/10.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

" Choramos Todos "


Vivemos hoje
esse mar de tristeza
com as águas invadindo
belos recantos da natureza

enquanto coração sangra
chorando catástrofes de Angra
no sul calamidades causam horror
somos todos irmãos nessa dor

Europa vive grandes nevascas
seremos só nós mesmos causadores
no planeta de toda essa transformação?
ou hoje a natureza começa a gritar não

não aos massacres sofridos
sempre em nome do progresso
quando o homem indo em frente
esta cavando seu próprio retrocesso

falamos em deixar tudo para crianças
mas estamos todos mostrando a elas
não saber lidar mesmo com as heranças
sim recebemos a natureza pura limpa

bastava apenas que dela se cuidasse
deixando o rio fazendo seu trajeto
não cuidamos nem dos nossos dejetos
a vida marinha bombardeada ferida

matas densas com sons de pássaros
lá hoje houve-se só ronco dos tratores
somos ou não dessa tragédia causadores?
temos sim parcela de culpa e das grandes

imagina se não tivéssemos cérebro
nós todos orgulhosos pensamos
pensamos em nós mesmos gananciosos
depois choramos nossos mortos

em silêncio gritamos nossa dor
mesma dor sentida por quem ajudamos a destruir
de uma coisa tenho certeza toda essa beleza
chamada natureza recebida por nós de graça
sente cada vez que pisamos nela a trapaça

quando se diz pode desviar aqui esse rio
abram aqui agora uma clareira nessa mata
quantas vidas choradas por ela ali natureza
como não sabe responder e de tanto sofrer
um dia ela chora e chora sentida e tanto
que morremos inundados com seu pranto.

Antonio Campos 07/0/10.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

" Desejo Incontido "

/>
No desejo incontido
esse beijo sentido
loucuras do amor

são seres entregues
nos beijos trocados
arde chama da paixão

fogo acalmando a dor
entrego-me ao prazer sim
de ter teu corpo em mim

nessa volúpia em delírios
vozes roucas gemidos
hora que passa insensível.

Antonio Campos 06/01/10.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

" Sou Assim "


Sou assim
perdido em mim mesmo
estrelas guiam-me sempre
sou parte de um todo

sob o sol das manhãs
levado pelo vento
assim aos poucos só
ser que algo tenta dizer

pela areia deixo rastros
procuro por ti sempre
preciso ser encontrado
coração fragmentado

sou assim
preciso ver em mim
alguém que existiu
achar o ser que então fugiu.

Antonio Campos 05/01/10.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

" Difícil Acôrdo "


Coração- bom dia
Cérebro – bom dia nada
estou preocupado você acelerado
Coração- é que estou apaixonado
Cérebro- é mais gostaria de ser avisado

Coração- paixão não avisa é assim de repente
Cérebro- mas estamos há tempo juntos
eu você todo o conjunto
Coração- estou pensando em viajar
Cérebro- não ..não ..outra vez de avião não

Coração- eu sou um coração não tenho medo
Cérebro- mas eu sou a razão e aviso
você perdeu o juízo
não és mais um menino
Coração- enquanto eu viver corro atrás do destino

já notou como faço todos correrem
dou alegria sou energia sorrio por nada
Cérebro- achei que tivesses mudado fui enganado
Coração- teu problema cérebro é que andas estressado
acalma-te deixa a vida te levar

Cérebro- já conheço essa música
vais voltar a boemia com certeza
Coração- acho que por educação e delicadeza
devias me respeitar
entrarei em greve ameaço parar
Cérebro- estou farto de suas chantagens

Coração- sou que nem uma pipa que alça vôo
e quando volto venho feliz sorrindo
Cérebro- não é bem assim as vezes te da mal
Coração- é..é..verdade as vezes volto abalroado
sou um bumerangue vou e volto
Cérebro- parece-me que gostas de sofrer

mas preocupa-me mesmo é o velho
Coração- ah! ele andava cabisbaixo
agora já quer sair da rotina
acalma-te se emocionado sai na urina
Cérebro- não debochas ou ele te fara passares vergonha

Coração- “debochado” estou feliz casa nova vida nova
a estação do amor esta chegando
as flores as borboletas os beija flores
tudo é energia renovação
e eu coração estou dentro deslumbrado
Cérebro- sabe estou com vontade de sair fora
outra aventura nessa fase madura

Coração- irei para Foz de Iguaçu cataratas
verdes matas mão na mão poesia
Cérebro- melhor não arriscar escuta tua consciência
Coração- ela perdeu o juízo amar sempre é preciso
renovar é imprescindível o amor me espera
como pássaro na primavera

renovarei meu ninho numa arvore próxima
a um canteiro de rosas entre versos e prosas
eu velho coração apaixonado como
um jovem emancipado arrumarei minhas malas fui....
Cérebro- Deus vou ficar em alas ele é muito doido

Coração- “debochado” de médico e louco todos temos um pouco
Coração- cérebro viras comigo?
Cérebro- não tem jeito perdi também a razão
Cérebro- coração vou nessa contigo

Cérebro- e você velho?
Velho- tirei a sorte num realejo
Cérebro- e o que deu?
Velho- deu fogo to aceso
e assim cérebro coração e o velho
todo o conjunto continuam juntos.

Antonio Campos 2008.

Ofertado pelo blog Reflexões.

Ofertado pelo blog Reflexões.

Um Blog do Outro mundo

Um Blog do Outro mundo

Blog Reflexões

Blog Reflexões

PEQUENO CAHORRO GAUDÉRIO.....

PEQUENO CAHORRO GAUDÉRIO.....
MAS....PENSE BEM ANTES DE MEXER COM O TRÂNQUILO

ofertado pelo blog

ofertado pelo blog
http://mayshay.blogspot.com/

Olho de Deus

Olho de Deus

Blog do Poeta e Amigo Mariano

Blog do Poeta e Amigo Mariano

Repassado pelo blog Renascendo

Repassado pelo blog Renascendo

" Anjo do Oriente "

" Anjo do Oriente "
Vale a pena visitar esse blog

Presente do Blog Anjo Sedutor

Namorado da Maga

A GATA MAGA

A GATA MAGA
PRESENTE DA SENADORA LAU

Repassado Pelo Blog Compartilhar e Aprender

Repassado Pelo Blog Compartilhar e Aprender

Somos Todos Irmãos

Somos Todos Irmãos
Ofertado pelo amigo Dalton

Sequestrado do Blog " No Cantinho da Curva"

Esse selo é para você amigo

" Reunidos Amigos"

Arquivo do blog